Portal das Comunidades Portuguesas

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Zâmbia

 

Última actualização: 2015-02-14

 

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Informação Geral

A Zâmbia tem vindo a testemunhar um agravamento na incidência do HIV-SIDA, que afecta uma considerável percentagem da população, estimando-se que a doença afecta cerca de 13,5% da população adulta. Assiste-se a um aumento dos números de crianças de rua e de indigentes, que vêem nos turistas potenciais fontes de subsistência e alvos de actividades criminosas. A grande maioria da população reside nos centros urbanos (45% da população), havendo uma elevada densidade demográfica nos bairros periféricos das cidades.


Clima

A elevada altitude do país faz com que a temperatura seja, de modo geral, moderada. Há três estações distintas: a estação seca (de meados de Abril a Agosto); a estação quente (de Setembro a meados de Novembro); e a estação das chuvas (meados de Novembro a meados de Abril).
As temperaturas nocturnas são habitualmente baixas, sendo a pluviosidade mais elevada no norte do país.

Língua

Dos cerca de 70 idiomas falados, sete são reconhecidos com línguas oficiais ( sendo as principais bemba, tonga, nyanja, lozi e chichewa). O ingês é, no entanto, a língua franca.

Moeda local / Sistema Bancário

Moeda local: Kwacha zambiano
Os bancos internacionais são eficientes. Há liberdade de câmbio. Os cartões de crédito são aceites nos hotéis, lojas e restaurantes de grande dimensão. Os cheques tem circulação limitada. É possível pagar em alguns hotéis e estabelecimentos comerciais em dólares americanos. Será aconselhável trazer dinheiro, sobretudo dólares americanos.

 

Regime de entrada e estada

É exigido visto em todas as circunstâncias, com um custo de US$50, podendo ser obtido à entrada do país, exceptuando se entrar por via marítima ou ferroviária pela Tanzânia. Os vistos de entrada são consedidos nas Embaixadas zambianas. É exigido o pagamento de um imposto, no valor de US$30 à saída do país, que normalmente é incluído no preço de avião.

Condições de segurança

Precárias. Regista-se um aumento da delinquência, com particular preferência pela comunidade estrangeira.
No centro de Lusaka (Cairo Road, Lumumba Road e mercados) deve evitar ostentar objectos de valor. Roubos de esticão e com navalha são frequentes. Deverá evitar-se a circulação nocturna, e em caso de estrita necessidade deverá recorrer ao transporte de táxi. No caso de viajar em veículo próprio deverá manter as portas e vidros fechados. Nas zonas residenciais são comuns os assaltos a moradias e carros. Nas zonas rurais, têm-se registado ataques a fazendas isoladas.
O campismo e outras actividades ao ar livre devem ser praticadas apenas nas zonas para tal designadas e na observância estrita das regras de segurança. As estradas asfaltadas são seguras, com excepção das da fronteira Norte, com a República Democrática do Congo e a Oeste com Angola. Há indicações da existência de minas anti-pessoais nas margens do lago Kariba na zona de Sinazongwe, bem como nas fronteiras com Moçambique, Angola e Repùblica Democrática do Congo.
A posse e tráfico de droga são severamente penalizados e todo o tipo de fármacos sem receita médica é considerado como estupefaciente. A homossexualidade e a posse de material pornográfico são ilegais e severamente penalizados.

Zonas de Risco: Zonas periféricas, e fronteira com Angola, República Democrática do Congo e Namíbia.

Transportes

Aeroportos Internacionais: Lusaka, Livingstone e Ndola.

Infra-estruturas rodoviárias: A Zâmbia partilha fronteiras com oito países, encontrando-se os postos fronteiriços abertos das 06.00 às 18.00, com excepção da fronteira em Victoria Falls que encerra às 20.00. A circulação rodoviária na rede de transportes públicos é desaconselhada, encontrando-se as vias de comunicação em mau estado. O aluguer de veículo é dispendioso, aconselhando-se viajar em grupo e em várias viaturas, especialmente quando circula durante a noite ou em estradas de terra.
Se circular de táxi, é aconselhável negociar préviamente as tarifas. É preferível o aluguer de viaturas, com um condutor.

Infra-estruturas ferroviárias: O caminho-de-ferro, tal como a rede de autocarros, deixam a desejar.

Cuidados de saúde

A rede hospitalar é diminuta e de má qualidade, mesmo no sector privado.
As principais doenças endémicas são o paludismo e a tuberculose, sendo a SIDA uma crescente ameaça.
Será de ter em conta igualmente outras doenças como tétano, tifo, hepatite, cólera, poliomielite, meningite e febre amarela.

É recomendável levar em viagem antibióticos de largo espectro, visto que a sua aquisição no local é difícil. O cuidado com a água, em estado liquido ou sólido (gelo) é crucial. As saladas e a carne devem ser evitadas. Consulte o seu médico antes de viajar.

É possível realizar uma apólice de seguro nos mesmos moldes do país de origem, mas o seu pagamento é por vezes demorado, pelo que é preferível recorrer a uma companhia estrangeira.

Comunicações

As ligações telefónicas são dispendiosas e difíceis de obter. O fax, telex e Internet funcionam razoavelmente. O telemóvel está bastante divulgado, podendo-se recorrer ao aluguer.

Informações úteis

a) Contactos úteis

Indicativo do país.................................+260
Embaixada de Portugal (Harare)............+263 4 253218
Polícia................................................ +260 991
Serviço de ambulâncias........................ +260 992
Urgências.............................................+260 273303

b) Representação Diplomática:

Não existe representação diplomática portuguesa na Zâmbia, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Harare (endereço de correio electrónico: mail@harare.dgaccp.pt)

c) Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro:
 http://www.portaldascomunidades.mne.pt/  

d) Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal:
http://www.mne.gov.pt/mne/pt/ministerio/CorpoDiplomatico/

 

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail