Última atualização: 2020-03-15

Nota introdutória:

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, sendo, além do mais,  passíveis  de alteração, a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas ou consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens, daí decorrentes.

 

Avisos

COVID-19

15/03/2020: Atendendo à propagação da pandemia da Covid-19 e às medidas restritivas à circulação de pessoas adotadas pelas autoridades turcas, nomeadamente o cancelamento de ligações áreas com vários países europeus, recomenda-se a todos os cidadãos nacionais que se encontrem temporariamente na Turquia que regressem – com a maior celeridade possível – aos seus locais de residência habitual.

 

CoVID-19 - (Atualizado a 05/03/2020)

1. Apesar de existirem vários casos suspeitos, ainda não se confirmou nenhum caso de infeção pelo COVID-19 na Turquia; os 61 cidadãos turcos evacuados da China não se encontram infetados.

No entanto, este Ministro da Saúde declarou que podem existir cidadãos infetados, sem o conhecimento das autoridades.

2. O Ministério da Saúde enviou uma missiva à Embaixada da China solicitando que os cidadãos chineses chegados à Turquia no quadro laboral, deverão aguardar 14 dias antes de darem início às suas funções, por outro lado os referidos cidadãos deverão fornecer os seus contactos às direções de saúde locais, a fim de estas puderem certificar que apenas começam a trabalhar com o aval do Ministério da Saúde.

3. Entretanto estas autoridades decidiram cancelar os voos para Itália, Coreia do Sul e Iraque, tendo também encerrado as fronteiras terrestres com o país vizinho. A transportadora aérea Turkish Airlines anunciou que os passageiros que estiveram na China, Coreia do Sul, Irão, Iraque e Itália 14 dias antes da chegada à Turquia, não poderão entrar no país com visto temporário, nem utilizar a Turquia como país de trânsito para outros destinos.

Entre outras medidas, relevo a crescente presença na cidade de Ancara de material informativo sobre as medidas de prevenção a adotar para prevenir o contágio, distribuído em lugares de grande concentração de pessoas, bem como a instituição de um Comité científico dedicado ao COVID-19.

 

15.10.19

Atendendo  à  situação militar registada no Nordeste da Síria, reforçam-se  as recomendações no  sentido de  deverem ser evitadas deslocações às áreas junto à fronteira turco-síria.

 Outros

Recomenda-se que os cidadãos portugueses transportem sempre consigo o passaporte (com a folha separada do visto, caso tenham recorrido ao e-visa – para os turistas/visitantes) e o cartão de residência (para os membros da comunidade portuguesa residente neste país). Da mesma forma, se sugere a adoção de perfil discreto, evitando aglomerações e obedecendo sempre às instruções das autoridades turcas.

Fruto das operações militares do exército turco em território sírio, contra as posições do Daesh/ISIL e dos curdo-sírios do PYD/YPG, não se descarta a possibilidade de ações retaliatórias em território turco, pelo que se recomenda uma vigilância redobrada no quotidiano, assim como a observância escrupulosa dos conselhos aos viajantes, específicos para a Turquia, disponíveis nesta página.

Acrescem o atual contexto regional, a proximidade da Turquia em relação aos conflitos na Síria e Iraque, combates entre o PKK e as forças de segurança turcas, no sudeste do país, pelo que se aconselha vivamente os portugueses que se desloquem à Turquia a evitar, sempre que possível, a região do sudeste.

Similarmente se desaconselha a estadia ou mesmo visita a zonas de fronteira com a Síria e o Iraque. No entanto, nos casos em que seja absolutamente necessária a deslocação a alguma dessas zonas, recomenda-se vivamente que a Embaixada de Portugal seja informada, com a devida antecedência.

Recomenda-se, ainda, um elevado grau de vigilância e precaução, especialmente na rede de transportes públicos ou centros comerciais. Será de evitar, nomeadamente, multidões e manifestações de qualquer natureza e, ainda, tanto quanto possível, as imediações de edifícios militares ou a proximidade de edifícios públicos, sobretudo dos que são sede de departamentos oficiais. Aconselha-se a estrita observância das recomendações e indicações provindas das autoridades turcas, acompanhando, nomeadamente, as notícias difundidas pelos meios de comunicação social, bem como as informações e conselhos pontualmente divulgados pela Embaixada de Portugal.

Todos os nacionais ao abrigo de programas de intercâmbio, missões económicas/desportivas ou outras devem comunicar, com a antecedência possível, a intenção de se deslocarem à Turquia, enviando as coordenadas relativas ao período de permanência, local, nomes completos e (na medida do possível) contactos telefónicos para o Gabinete de Emergência Consular: gec@mne.pt.

Aconselha-se o registo consular na Embaixada de Portugal em Ancara, de todos os cidadãos portugueses que visitem a Turquia, independentemente da duração da estadia.”

 

  • Partilhe