Última atualização: 03/08/2020

Nota importante
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Aviso

03.08.2020

Sem prejuízo da consulta regular da informação que possa vir a ser disponibilizada pelas autoridades competentes, que vivamente aconselhamos, importa informar e esclarecer acerca das seguintes questões:

A) Entrada na Suíça

• Não existe qualquer tipo de restrição para quem pretenda viajar de Portugal para a Suíça;

• Assim, não é necessário apresentar o resultado de um teste COVID-19 à chegada à Suíça vindo de Portugal;

• Não é necessário igualmente qualquer período de quarentena na Suíça para quem chegue de Portugal.


B) Entrada em Portugal

B.1) Portugal Continental

• Não é necessário apresentar o resultado de um teste COVID-19 à chegada a Portugal;

• Também não é necessário qualquer período de quarentena em Portugal para quem chegue da Suíça;

• Será sempre feito o rastreio de temperatura a todo e qualquer passageiro que chegue a Portugal.

Em caso de deteção de febre relevante, independentemente da nacionalidade, o passageiro será encaminhado para um espaço no aeroporto onde se submeterá a um teste molecular RT-PCR ao Covid-19. No final, poderá sair do aeroporto, disponibilizando os seus dados de contacto, e deverá permanecer confinado no destino de residência, até receber o resultado do teste.

B.2) Região Autónoma da Madeira

• É obrigatório preencher o registo do viajante:  https://madeirasafe.com

• Os passageiros deverão ainda apresentar o resultado negativo de um teste COVID-19 efetuado nas 72 horas prévias à chegada, realizado em laboratórios certificados pelas autoridades nacionais e internacionais;

• Caso não tenha possibilidade de apresentar o resultado do teste previsto no ponto anterior, o passageiro será submetido ao teste COVID-19 no próprio aeroporto, podendo seguir para o seu destino e sendo informado do resultado num prazo de cerca de 12 horas;

 

B.3) Região Autónoma dos Açores

• À chegada, os passageiros deverão preencher e assinar uma declaração, podendo optar por uma das seguintes línguas: português, espanhol, francês, alemão e inglês.  (https://covid19.azores.gov.pt/?page_id=5509)

• Nessa declaração, poderão optar por uma de três opções:

1. Apresentação de resultado negativo (em suporte de papel) de um teste COVID-19, efetuado nas 72 horas anteriores à partida do aeroporto de origem. Para além do resultado, nesse documento deverá ser indicada, de forma clara, a identificação do passageiro, do laboratório que procedeu à análise e a assinatura da pessoa responsável pela elaboração do teste.

Caso pretenda permanecer nos Açores por sete ou mais dias, o passageiro deverá contactar a autoridade de saúde do concelho onde estiver alojado no 6º dia a contar da realização do teste apresentado à chegada, para a realização de novo teste de despiste ao SARS-Cov-2, cujo resultado lhe será comunicado.

2. Realização do teste de despiste à chegada, ainda nas instalações do aeroporto, devendo permanecer em isolamento profilático no seu domicílio ou local de alojamento até saber o resultado.

Caso pretenda permanecer nos Açores por sete ou mais dias, o passageiro deverá contactar a autoridade de saúde do concelho onde estiver alojado no 6º dia a contar da realização do teste apresentado à chegada, para a realização de novo teste de despiste ao SARS –Cov-2, cujo resultado lhe será comunicado.

3. Regressar ao local de origem do voo ou viajar para qualquer aeroporto fora da Região Autónoma dos Açores, cumprindo, até à hora do voo, isolamento profilático em hotel indicado para o efeito.

 

Coronavírus COVID-19 (Atualizado a 28/02/2020)

Foram confirmados os primeiros casos de infeção pelo novo Coronavírus COVID-19 na Suíça (nos Cantões do Ticino, Genebra, Grisões, Argóvia, Zurique, Basileia-Cidade e Vaud).

Apesar destas autoridades considerarem que o risco para a população na Suíça é moderado e não terem decidido estabelecer restrições especificas para as viagens com destino à Suíça, aconselha-se os cidadãos portugueses que se encontrem neste país, a viver ou a viajar, a manterem-se diariamente informados acerca da evolução da situação, através da consulta ao portal das autoridades sanitárias locais.

Informa-se ainda que estão disponíveis as seguintes linhas de telefone de chamada gratuita :

  • Hotline de informação à população: (0041) 58 463 00 00 (todos os dias das 8h00 às 18h00)
  • Hotline de informação para os viajantes: (0041) 58 464 44 88 (das 8h00 às 18h00)

Não obstante fazerem uma avaliação de risco moderado, as autoridades suíças não deixam de reconhecer que aumenta a probabilidade de serem diagnosticados novos casos neste país face à situação registada em várias partes do mundo, designadamente na vizinha Itália.

Recomenda-se especial prudência nas deslocações ao Cantão do Ticino, onde se identificou o primeiro caso e que está geograficamente mais exposto à situação no Norte de Itália. Aconselha-se ainda a leitura do alerta dedicado ao tema publicado no Portal das Comunidades.

 

 
  • Partilhe