Portal das Comunidades Portuguesas

Ministério dos Negócios Estrangeiros

São Vicente e Granadina

 

Última actualização: 2015-02-14

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizados pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Informação geral

São Vicente e Grenadinas é um arquipélago situado na região sudeste do Mar das Caraíbas, que compreende 32 ilhas e ilhéus. A maior ilha é São Vicente, que acolhe a capital do país, Kingstown. Com uma área aproximada de 384 Km2, o país conta com cerca de 103.000 habitantes.

São Vicente e Grenadinas é uma monarquia constitucional, com sistema de governo parlamentar, integrada na Commonwealth. A Chefe de Estado é a Rainha Isabel II, representada localmente por um Governador-geral, e o Chefe de Governo é o Primeiro-ministro resultante das eleições legislativas, realizadas a cada cinco anos.

Clima

São Vicente e Grenadinas goza de um clima tropical, com uma temperatura média anual de 28ºC graus. Os meses mais quentes e húmidos são de junho a setembro, com as temperaturas máximas a rondar uma média de 30ºC graus. O clima é mais ameno de dezembro a maio, pelo que constitui a época mais alta do turismo. Os meses mais secos são entre janeiro e maio, enquanto o mais chuvoso é o mês de julho. A temporada de furacões nas Caraíbas é geralmente considerada de junho a novembro. Em São Vicente existe um vulcão ativo, La Soufriere.

Línguas

A língua oficial em São Vicente e Grenadinas é o inglês.

Moeda local / sistema bancário

A moeda oficial é o Dólar das Caraíbas Orientais (XCD). Os cartões de crédito internacionais são aceites em vários hotéis, restaurantes e estabelecimentos comerciais. Há caixas automáticas nas zonas turísticas e principais ilhas, mas não nas ilhas muito pequenas. Os dólares americanos são aceites em alguns locais.

Regime de entrada e estada

Ao entrar no país os visitantes deverão dispor de passaporte válido por período mínimo de seis meses e de um bilhete de saída do país. Ao sair de São Vicente e Grenadinas, cada visitante deve pagar uma taxa de saída.

Vistos

Os portadores de passaporte português não necessitam de visto para visitar São Vicente e Grenadinas.

Condições de segurança

As condições de segurança são razoáveis, apesar de haver registo de alguns crimes violentos, afetando maioritariamente a população local. Os turistas podem ser afetados sobretudo por roubos oportunistas, pelo que se recomendam algumas medidas preventivas, tais como:

- Evitar áreas isoladas, incluindo praias, depois de anoitecer;

- Evitar caminhar sózinho à noite;

- Não transformar grandes quantias de dinheiro e não exibir jóias ou outros objectos de valor;

- Manter uma postura discreta na utilização de caixas automáticas, evitando fazê-lo em zonas pouco iluminadas ou isoladas;

- Guardar os objectos de valor e documentos de viagem em cofres, sempre que possível;

- Manter as portas do quarto sempre trancadas;

- Utilizar apenas táxis devidamente registados e identificados;

- Adotar um comportamento responsável, respeitando leis e costumes locais;

- No caso de ser confrontado com uma tentativa de roubo, não oferecer resistência.

Números de emergência

- Números locais de emergência: 911/999.

Transportes

Transporte aéreo

O principal aeroporto, E.T. Joshua Airport, situa-se na ilha de São Vicente, perto de Kingstown. A maioria das ligações aéreas são para outros países da região das Caraíbas e para as ilhas Grenadinas. Um novo aeroporto, Argyle International Airport, está em vias de ser inaugurado.

Transporte rodoviário

A condução é feita pelo lado esquerdo. Para conduzir em São Vicente e Grenadinas, os cidadãos estrangeiros devem apresentar a carta de condução válida do seu país de origem e adquirir uma licença temporária de visitante. Há fácil acesso a táxis e autocarros.

Segurança rodoviária

Recomenda-se precaução e velocidade moderada, dado que as estradas tendem a ser estreitas e sinuosas, por vezes em más condições. Os condutores devem ter particular cuidado a conduzir nas zonas montanhosas.

Transporte marítimo

Há um sistema de transporte em ferry entre as ilhas. Muitos visitantes deslocam-se em barcos privados. Algumas das ilhas são ponto de paragem de cruzeiros.

Alojamento

São Vicente e Grenadinas dispõe de variadas opções de alojamento, de diferentes categorias. Os preços tendem a ser mais elevados na época alta, que decorre aproximadamente de dezembro a abril.

Cuidados de saúde

Os serviços e instalações médicas são razoáveis, mas casos graves e tratamentos muito especializados poderão exigir evacuação. Os serviços privados tendem a ser bastante dispendiosos, sobretudo em caso de internamento. Aconselha-se a realização de um seguro de saúde que cubra todas as despesas médicas, incluindo repatriamento ou evacuação para outro país.

Endereços dos principais hospitais e clínicas

- Milton Cato Memorial Hospital: Bentick Square, Leeward Highway – Tel. (001784) 4561185 / 4561955 (emergência);

- Hospital: Georgetown: Tel. (001784) 4586652;

- Hospital público: Port Elizabeth, Bequia: Tel. (001784) 4583294;

- Chateaubelair Hospital: Tel. (001784) 4582228;

- Centro de Saúde Union Island: Clifton - Tel. (001784) 4588339.

Telecomunicações

A rede de comunicações é razoável. Há cobertura de telefone móvel e Internet nas ilhas maiores. Para telefonar do estrangeiro para um número local, deve ser marcado o código de acesso internacional, seguido do código do país (1 784) e o número local de sete dígitos.

Informações úteis

A posse ou consumo de droga são severamente punidos por lei. Recomenda-se:

- nunca aceitar pedidos de transporte de bagagem de porão ou de mão, pertencente a terceiros;

- no check-in verificar se a bagagem despachada é sua propriedade;

- à chegada ao destino verificar se a bagagem foi manuseada e/ou tem sinais de abertura forçada;

- não aceitar pedidos de transporte de dinheiro.

Os viajantes devem respeitar os costumes locais. O uso de roupas de camuflagem é ilegal em são Vicente e Grenadinas. A prática do nudismo é igualmente considerada um delito. O vestuário de praia (fato de banho) não é adequado para a cidade, restaurantes e lojas.

Representação diplomática:

Não existe representação diplomática portuguesa em São Vicente e Grenadinas, sendo os assuntos referentes a este país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Caracas, Venezuela. As matérias consulares são da competência do Consulado Geral de Portugal em Caracas.

Há, no entanto, um Consulado Honorário de Portugal em Kingstown, cujos contactos se indicam em seguida:

- Cônsul Honorária: Inga Rhonda King;

- Endereço: Strategy Forum Inc., Villa;

- Endereço de correio: P.O. Box 263, Kingstown, VC0100, St. Vincent and the Grenadines;

- Tel. (001784) 5265793 / 4830160;

- Correio eletrónico: irhondaking@strategyforuminc.org.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail