Última actualização:  2020-06-05
 

Nota importante
 
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.
 
Aviso (2020-06-05)
 
1. Devido ao contexto politico e ao atual estado de segurança, deverá evitar qualquer viagem não estritamente necessária à RDC. Deverá abster-se de viajar na região Leste e Nordeste da RDC, nomeadamente, nas províncias de Maniema, do Kivu do Norte e do Sul, do Tanganinka do Baixo e do Alto Uele, do Ituri e das fronteiras com o Burundi, o Uganda o Ruanda e o Sudão do Sul.
 
2. Infeção pulmonar – Coronavírus Covid-19
A República Democrática do Congo decretou o estado de emergência no passado dia 25 de março de 2020, contemplando a imposição das seguintes medidas:
- O fecho das fronteiras externas terrestres, marítimas e aéreas (estando isenta desta restrição a entrada e saída de mercadorias);
- Proibição a nível nacional de ajuntamentos;
- Porte obrigatório de máscaras sanitárias, mesmo que estas sejam de fabrico artesanal;
- Confinamento da Commune de La Gombe, centro da capital Kinshasa;
- Quarentena decretada em Lubumbashi, Goma, Beni, Butembo e Bukavu;
- Recolher obrigatório das 22 horas às 5 horas na província de Luabala e na cidade de Lubumbashi;
- Encerramentos dos acessos aéreos às províncias de Tanganyika e Tshopo;
- Encerramento dos acessos portuários à província do Sud-Kivu;
- Encerramento dos acessos terrestres entre as províncias do Nord-Kivu/Sud-Kivu e Ituri. Encerramento dos acessos terrestres entre o território de Beni e a província do Nord-Kivu e Tshopo;
- Todas as deslocações de e para a República Democrática do Congo estão proibidas até nova ordem, incluindo as deslocações domésticas entre as suas 26 províncias e a capital Kinshasa (mercadorias excluídas).
Nota: Até ao dia 3 de junho de 2020, foram contabilizados 3495 casos de coronavírus Covid-19 em 6 províncias da República Democrática do Congo, causando 75 óbitos. Apesar deste número ser considerado relativamente baixo, a tendência é para que ocorra uma subida no número de casos no decorrer das próximas semanas.
3. Epidemia de Ébola
Num momento em que a República Democrática do Congo preparava-se para declarar o fim da epidemia do vírus ébola no Leste deste país, surgiram no passado dia 1 de junho de 2020 três novos casos do vírus na região Mbandaka, província do Equador, a cerca de 1000kms do epicentro da epidemia de 1 de agosto de 2018.
As zonas atingidas pela epidemia do vírus ébola de 2018, nomeadamente Beni, Biena, Butembo, Kalunguta, Katwa, Kyondo, Mabalako, Masereka, Musienene, Mutwanga, Oicha, Provet, Vuhovi, Manguredjipa (no Kiwu do Norte) ; et Komanda, Mandima, Tchomia (na provincia do Ituri) continuam sob vigilância.
A zona de Bunia, Kisangani e Goma tal como a fronteira do Uganda encontra-se igualmente sob vigilância por risco de propagação devido às deslocações de populações.
Recomenda-se que siga a evolução da epidemia consultando regularmente o Twitter do Ministério da Saúde da RDC @MinSanteRDC e o site https://www.who.int/health-topics/ebola/
Deverá respeitar as seguintes regras de higiene:
• Evitar áreas de concentração populacional (mercados, estádios, etc),
• Não consumir, nem mexer em carne de caça,
• Lavar frequentemente as mãos com sabão ou desinfetante,
• Evitar contactos diretos com secreções de doentes com febre, perturbações intestinais ou hemorragias h exteriorizadas pela boca,
• Em caso de febre intensa consultar imediatamente um médico.
 
  • Partilhe