Última actualização: 2020-01-07

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Avisos

Situação na região do Golfo

Face aos recentes acontecimentos no Iraque, a situação de segurança em toda a região do Golfo pode sofrer alterações a qualquer momento, pelo que o Ministério dos Negócios Estrangeiros recomenda cautela em todas as viagens e deslocações.

Mantenha-se atualizado acerca das notícias divulgadas nos meios de comunicação social, bem como no presente portal, e faça previamente o registo da sua viagem através da aplicação Registo Viajante. Recomenda-se igualmente que evite sempre lugares de demonstrações públicas ou aglomerações, caso ocorram, e que sejam seguidas as instruções das autoridades locais.

Aos residentes, recomenda-se que, caso não o tenham ainda feito, procedam à sua inscrição consular ou à respetiva atualização junto do posto com jurisdição sobre a área de residência.

Condições de Segurança

Tem vindo a assistir-se a um aumento significativo da tensão e violência na região e, consequentemente em Israel e nos Territórios Ocupados, nomeadamente junto à fronteira com Gaza, mas também na Cisjordânia, e nas fronteiras israelitas com o Líbano e a Síria. Os últimos acontecimentos não deixam, por enquanto, prever que a situação venha a conhecer uma acalmia no curto prazo.

Assim recomenda-se aos cidadãos que evitem quaisquer deslocações não essenciais a zonas mais conturbadas a Israel e Territórios Ocupados, e que, a fazê-lo, o comuniquem aos serviços da Secção Consular da Embaixada de Portugal em Telavive (através do endereço de email: sconsular.telavive@mne.pt) ou do Escritório de Representação junto da Autoridade Palestiniana (através do endereço de email: portugal@p-ol.com), devendo ainda informar-se previamente sobre as condições de segurança do seu local de destino, e familiarizar-se com as zonas e locais onde tencionam deslocar-se, por razões turísticas ou profissionais, desejavelmente evitando a utilização de transportes públicos e a permanência nas respetivas estações e pontos de paragem, bem como visitas a zonas em que estejam previstas aglomerações ou manifestações de pessoas. Os avisos e recomendações das autoridades locais deverão ser escrupulosamente observados.

Por outro lado, em virtude da fragilidade das condições de segurança junto às fronteiras israelo-libanesa, israelo-siría, na região dos montes Golã, bem como junto à fronteira com Gaza, com recorrente ocorrência de incidentes, desaconselham-se fortemente as visitas não essenciais junto às imediações das referidas fronteiras/zonas.

Vacinação contra a poliomielite

A organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, em 5 de maio de 2014, que neste momento a transmissão da poliomielite entre países constitui uma Emergência de Saúde Pública de âmbito internacional (informação disponível no portal da Organização Mundial da Saúde). Para evitar a disseminação do vírus da poliomielite para outros países, a OMS determinou, temporariamente, que todos os residentes e viajantes que tenham permanecido pelo menos 4 semanas em países onde circula o vírus selvagem da poliomielite, ao saírem desses países, devem ser portadores do certificado internacional de vacinação e profilaxia, nos 12 meses anteriores à saída. Assim, os residentes ou viajantes com permanência de pelo menos 4 semanas, que não possuírem esta prova de vacinação podem ser novamente vacinados contra a poliomielite, à saída destes países ou à entrada em países onde a poliomielite está eliminada.

 

 
 
 
 
  • Partilhe