Última actualização:  2019-05-02

 

 

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

 O Ministério Indiano do Turismo lançou recentemente uma LINHA MULTILINGUE 24X7 DE APOIO AO TURISTA Grátis, em PORTUGUÊS: 1800111363.

 

Avisos

 

No dia 17 de abril de 2019, a empresa indiana Jet Airways anunciou o cancelamento de todos os seus voos- domésticos e internacionais.

Se tem uma reserva,deve constactar Jet Airways para solicitar mais informações ou alterativas. Mais informação pata passageiros portugueses está disponível no website da Civil Aviation Authority (CAA)

 

(27.02.2019) Considerando os incidentes recentes no Estado Indiano de Cachemira, entre forças militares indianas e paquistanesas, bem como actuação por todo o território de grupos terroristas, desaconselha-se vivavemente qualquer deslocação não essencial ao Estado Indiano de Jammu e Cachemira.

Autoridades sanitárias do Estado de Goa têm vindo a alertar para o aumento significativo do número de casos de malária e dengue em todos os distritos do Estado, com particular incidência em zonas lacustres e pantanosas.

A realização de viagens turísticas a este país deve ser objeto de uma especial preparação e cuidado, dada a extensão do país, a diversidade religiosa, cultural e linguística e a permanente possibilidade de conflitos inter-religiosos e separatistas em boa parte do território. Regra geral, a Índia é um país pacífico e seguro, mas o viajante deve estar sempre atento à sua segurança e dos seus bens. Existe por parte das autoridades um sentimento de preparação para uma permanente ameaça terrorista e irrupção de casos de violência comunal em vastas zonas, o que pode dificultar qualquer viagem.

Neste momento, aconselha-se cautela extrema em todas as deslocações ao Estado do Jammu e Cachemira, onde a agitação social, religiosa e política obrigou à intervenção policial e militar do governo central, com estabelecimento de recolher obrigatório em muitas cidades e nos vales adjacentes a Srinagar.  

Nos últimos anos registou-se um aumento de agressões sexuais contra as mulheres, não só indianas mas também estrangeiras. Recomenda-se assim o exercício das devidas precauções, desaconselhando-se que viagem sozinhas e/ou aceitem quaisquer convites feitos por desconhecidos. Deve ser tomada atenção com o tipo de roupa utilizado, evitando chamar atenção sobre si.

O consumo e a posse de drogas é ilegal e sujeito a sérias consequências penais, com prisão efetiva (em condições salubres muito precárias).

Se pretende deslocar-se a regiões e zonas fora dos percursos turísticos comerciais deverá informar-se e organizar a viagem adequadamente. Partes do território indiano são consideradas “áreas restritas/protegidas”, sendo necessário obter prévia autorização do Governo indiano para visitá-las. Essas áreas incluem os Estados do nordeste indiano, as ilhas Andaman e Nicobar e zonas dos Estados de Himachal Pradesh, Uttaranchal, Rajastão, e Jammu e Caxemira. Para mais informações, aconselha-se a consulta do endereço electrónico: http://www.immigrationindia.nic.in/Faq_Restricted_Area2.htm.

Se pratica montanhismo, deverá considerar o facto de que em zonas de altitude superior a 3.000 metros não existem serviços de resgate. A Força Aérea indiana não está obrigada a realizar resgates. Assim, deverá ser possuidor de uma apólice de seguro que cubra altitudes superiores a 2.400m. Atenção que é absolutamente ilegal o uso de telefones satélites.

As normas para emissão de vistos tendo em vista tratamentos de fertilidade e/ou de maternidade por substituição foram alteradas no início de 2013. Será necessário cumprir agora um conjunto de requisitos e pedir visto para tratamento médico junto das Embaixadas da Índia no estrangeiro. Se pretende recorrer a esta prática médica, aconselha-se vivamente que contacte a Embaixada da Índia em Lisboa (o não cumprimento dos referidos requisitos poderá impedir o regresso à Índia para conclusão do tratamento) e a Embaixada de Portugal em Nova Deli ou o consulado Geral de Portugal em Goa para efeitos de saber quais as condições de registo da criança.

 

 

  • Partilhe