Última actualização: 2019-04-18

 

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Aviso

Recomenda-se extrema prudência nas viagens aos destinos turísticos do Deserto de Danakil, na região Afar. Desaconselham-se viagens a título individual àquela área (i.e. sem apoio de agência de viagens e escolta policial), devendo ser cumpridas integralmente as instruções das autoridades locais.

Recomenda-se igualmente prudência nas viagens a certas áreas das regiões Somali, Gambella, Oromia e Ahmara pois é frequente a ocorrência de protestos repentinos pela população local que podem degenerar em situação de violência e resultar em bloqueios ocasionais de estradas e danos para a integridade física e/ou propriedade.

Desaconselham-se viagens a título individual nas referidas regiões (i.e sem apoio de agência de viagens), devendo ser sobretudo evitadas deslocações não essenciais nas estradas entre Dire Dawa, Harar e Jijiga, bem como na estrada para Moyale, na fronteira com o Quénia, as quais têm sido objeto de repetidos bloqueios.

Tem-se verificado um aumento do nível de criminalidade contra expatriados e nacionais em Adis Abeba, sobretudo roubos com violência, em particular nas zonas de Bole (incluindo perto dos hotéis Atlas e Ramada e em Meskel Square) e Yeka Hills. Aconselha-se extrema precaução nas deslocações nessas áreas, devendo circular com companhia e evitando deslocações noturnas.

Recorda-se a necessidade de atualização dos contactos e detalhes sobre a estadia na Etiópia dos cidadãos nacionais que aí se desloquem, nomeadamente através do endereço de mail do Gabinete de Emergência Consular (gec@mne.pt) e  da Embaixada em Adis Abeba (embportaddis@gmail.com).

 

{slider Informação Geral }

A Etiópia tem uma superfície de 1104300 km2 e faz fronteira com a Eritreia, o Djibouti, o Sudão, o Sudão do Sul, o Quénia e a Somália. A população estimada em 2017 era de 105 milhões de habitantes, dos quais 5 a 6 milhões na capital, Adis Abeba. Do ponto de vista religioso, cerca de 43,5% são cristãos ortodoxos de rito etíope, 33,5% são muçulmanos, sendo a religião protestante a terceira mais importante.

Clima

Adis Abeba fica a 2400 metros de altitude e tem um clima temperado e seco, com exceção da estação das chuvas, entre junho e setembro. Durante a estação seca, as temperaturas durante o dia situam-se na ordem dos vinte graus, verificando-se uma importante variação térmica em relação à noite. Através do país existem as mais diversas regiões climáticas, desde áreas desérticas (nordeste e sudeste), savanas, florestas tropicais e diferentes microclimas de altitude.

Línguas

A língua oficial é o amárico, uma língua semítica, falada como primeira ou segunda língua por grande parte da população, em particular na capital. O inglês é, geralmente, falado pelas camadas da população urbana com maior nível de instrução. É a língua de comunicação para os visitantes.

Moeda local/sistema bancário

A moeda local é o Birr. A taxa de câmbio é atualizada regularmente e pode ser consultada no seguinte endereço de internet: www.bportugal.pt. O câmbio pode ser efetuado nos estabelecimentos bancários e nos principais hotéis de Adis Abeba e de outras cidades. Caso troque divisas em Birr, deve guardar o recibo pois sem ele não poderá trocar o dinheiro que sobre.

Na Etiópia, a maioria das transações são feitas em moeda. No entanto, os principais estabelecimentos hoteleiros de Adis Abeba e agências de viagens aceitam cartões de crédito, sendo mais generalizado o cartão Visa. São frequentes as falhas de comunicação eletrónica no uso de cartões de crédito. Podem ser efetuados levantamentos em caixas multibanco (ATM) com cartões de débito ou crédito nacionais, embora os limites diários sejam na ordem dos 4000 ou 5000 ETB, dependendo dos bancos.

A posse de um valor superior a 3000 USD, ou equivalente à entrada na Etiópia, deverá ser declarada às autoridades Da mesma forma, caso deixe o país levando um valor superior a 3000 USD deverá ser portador de uma declaração emitida à entrada ou por um banco local, caso as divisas tenham sido obtidas na Etiópia. A entrada ou saída do país com um valor superior a 1000 ETB é ilegal.

 

 

 

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda local é o Birr. A taxa de câmbio é atualizada regularmente e pode ser consultada no seguinte endereço de internet: www.bportugal.pt. O câmbio pode ser efetuado nos estabelecimentos bancários e nos principais hotéis de Adis Abeba e de outras cidades. Caso troque divisas em Birr, deve guardar o recibo pois sem ele não poderá trocar o dinheiro que sobre.

Na Etiópia, a maioria das transações são feitas em moeda. No entanto, os principais estabelecimentos hoteleiros de Adis Abeba e agências de viagens aceitam cartões de crédito, sendo mais generalizado o cartão Visa. São frequentes as falhas de comunicação eletrónica no uso de cartões de crédito. Podem ser efetuados levantamentos em caixas multibanco (ATM) com cartões de débito ou crédito nacionais, embora os limites diários sejam na ordem dos 4000 ou 5000 ETB, dependendo dos bancos.

A posse de um valor superior a 3000 USD, ou equivalente à entrada na Etiópia, deverá ser declarada às autoridades Da mesma forma, caso deixe o país levando um valor superior a 3000 USD deverá ser portador de uma declaração emitida à entrada ou por um banco local, caso as divisas tenham sido obtidas na Etiópia. A entrada ou saída do país com um valor superior a 1000 ETB é ilegal.

 

Regime de Entrada

 

Esta informação cobre os vistos mais comuns, e baseia-se na interpretação feita pelas autoridades portuguesas das normas aplicáveis. No entanto, sublinha-se que a definição das regras de entrada na Etiópia é da responsabilidade das competentes autoridades etíopes e qualquer dúvida apenas pode ser esclarecida pelas Embaixadas/Consulados da Etiópia.

Passaportes

Os viajantes devem ser portadores de passaportes com a validade mínima de seis meses, à data da entrada na Etiópia.

Regime de vistos

Os cidadãos da União Europeia necessitam de visto de entrada. Os vistos podem ser obtidos por via eletrónica através do site www.evisa.gov.et. Para os titulares de passaporte português é possível também obter o visto de turismo à chegada ao aeroporto internacional de Adis Abeba. O visto poderá ter a duração de 30 dias, tendo um custo de 52 dólares, ou de 90 dias, com um custo de 72 dólares. É aconselhável chegar ao país com dólares ou euros, caso não tenha obtido o visto previamente, já que este tem de ser pago em divisas.

Os vistos de negócios e outro tipo de vistos poderão ser previamente solicitados junto de uma representação diplomática da Etiópia.

A Etiópia possui diversas representações diplomáticas na Europa, habilitadas a conceder vistos. A Embaixada da Etiópia em Paris assegura a representação diplomática em Portugal (tel. 0033142190233).

 

 

{slider Condições de segurança }

Os viajantes deverão exercer precaução e vigilância, nomeadamente em zonas de aglomeração e em áreas públicas, procurando, em particular, evitar a proximidade com eventuais manifestações e protestos.

Existem áreas relativamente seguras para os turistas, incluindo Adis Abeba e locais históricos (Gondar, Lago Tana, Bahir-Dar, Lalibela, Axum) e zonas naturais como as Simien Mountains. Todavia, na capital tem-se verificado, recentemente, um aumento do número de assaltos a residências de expatriados, e na circulação pedonal é aconselhada cautela em certas áreas da cidade dado o aumento do número de carteiristas. É necessário também cuidado em áreas congestionadas da cidade, como o Merkato, bem como no Monte Entoto, onde se têm registado assaltos durante o dia, sendo aconselhável que qualquer passeio seja efetuado em grupo. Aconselha-se a não circular com uma quantidade elevada de dinheiro e a deixar objetos de valor e o passaporte e bilhetes de avião em local seguro. Quando transportados, carteiras e outros objetos de valor deverão ser guardados de forma a prevenir os furtos.

Sempre que for necessário viajar por terra, deverá ser usada extrema prudência, pois têm-se registado assaltos à mão armada em algumas zonas fronteiriças. É necessário ter cuidado também com automobilistas parados na estrada, com aparentes problemas mecânicos ou a trocar pneus, pois esta é uma técnica frequentemente utilizada por ladrões. Acima de tudo, é necessário estar alerta a tudo o que se passa à volta e garantir que não está a ser seguido.

Desaconselham-se deslocações às zonas fronteiriças com a Somália (em particular, a área de Ogaden), o Sudão do Sul (região de Gambela), e a Eritreia. Na região Leste do Estado Regional Somali da Etiópia tem havido ameaças ligadas a ataques e sequestros de cidadãos estrangeiros, tal como, pontualmente, na área oriental de Harar e Godé.

Outras informações importantes

Números de telefone

- Número geral de emergência: 991;

- Bombeiros: 939 / 00251 111567004;

- Polícia: 991/00251 111572121;

- Cruz Vermelha: 907;

A posse e o consumo de droga são severamente punidos por lei. O consumo de álcool é autorizado. A homossexualidade é ilegal.

A exportação de antiguidades requer um certificado passado pelas autoridades etíopes, pois caso contrário as mesmas podem ser confiscadas e o seu portador sujeito a uma penalização.

 

{slider Transportes }

Transporte aéreo

O aeroporto internacional de Adis Abeba encontra-se na área urbana da cidade. No aeroporto existem táxis que asseguram o transporte para o centro da cidade. Os hotéis mais importantes asseguram também o transfer de/para o aeroporto.

Várias companhias aéreas asseguram ligações entre a Europa e Adis Abeba, nomeadamente:

- Ethiopian Airlines, via vários destinos na Europa (i.a. Madrid, Roma, Frankfurt, Paris);

- Lufthansa, via Frankfurt;

- Turkish Airlines, via Istambul;

- Emirates, via Dubai.

A Ethiopian Airlines assegura ligações regulares entre Adis Abeba e as principais localidades da Etiópia.

Transporte rodoviário

O transporte rodoviário não é a melhor opção, dado que alguns troços são inseguros e mal sinalizados e que a maioria das estradas ainda não se encontram asfaltadas. De acordo com a lei etíope, os condutores envolvidos em acidentes de viação podem enfrentar punições severas, incluindo prisão. Assim, sempre que opte pelo transporte rodoviário, aconselha-se o aluguer de carro com motorista.

A utilização de táxis é frequente em Adis Abeba, sendo um meio de transporte seguro. Dado que a maioria dos táxis não usam taxímetro, é conveniente discutir antecipadamente com o taxista o preço do percurso.

O aluguer de viaturas em Adis Abeba pode ser efetuado em agências especializadas ou em grande parte dos hotéis mais importantes da cidade. Atendendo a que o trânsito é bastante anárquico, e que é necessária a obtenção de uma carta de condução etíope, aconselha-se que o aluguer seja feito com motorista.

Transporte ferroviário

A única linha férrea existente no país liga Adis Abeba ao Djibouti. Embora recentemente renovada, continua a operar com alguns atrasos.

 

Alojamento e restauração

 

A rede hoteleira é vasta, sendo possível encontrar hotéis com preços diferenciados. Em Adis Abeba, encontram-se hotéis de várias cadeias internacionais. A estadia em alojamentos do tipo “guesthouse” não é aconselhável, dada a fraca qualidade de algumas destas instalações.

O viajante encontrará uma grande variedade de restaurantes em Adis Abeba, com comida local ou internacional. A gorjeta é obrigatória em alguns restaurantes e consiste em 10% do valor consumido, mas na maioria dos restaurantes não o é, embora seja prática habitual.

 

Cuidados de saúde

 

 

Sugere-se uma consulta do viajante para obtenção de informação sobre vacinas recomendadas e precauções a observar durante a viagem.

Principais riscos de doenças endémicas:

- HIV/SIDA: a Etiópia tem uma taxa de incidência elevada;

- Hepatite A e B: trata-se de um dos principais riscos de saúde na região do Corno de África;

- Malária: inexistente na capital, mas constituindo um risco sério nas zonas abaixo de 1800 metros de altitude;

- Cólera: é recorrente em várias áreas do país;

- Febre amarela: é mais comum nas zonas rurais;

- Raiva: é comum em zonas afastadas.

Na capital, dado o elevado nível de poluição, poderão manifestar-se reações alérgicas. A altitude poderá também ser sentida nos primeiros dias, nomeadamente através de níveis anormais de cansaço. Há também um risco de distúrbios gastrointestinais, sobretudo nos primeiros dias.

A água distribuída através da rede pública não é potável, pelo que se recomenda o consumo de água engarrafada. A rede de farmácias em Adis Abeba é vasta, e é possível encontrar alguns medicamentos genéricos. Aconselha-se, no entanto, o viajante a trazer um estojo básico de medicamentos.

Há um certo número de hospitais em Adis Abeba, incluindo vários hospitais privados que oferecem um nível melhor de cuidados básicos de saúde. Fora da capital os cuidados de saúde são limitados. Aconselha-se a contratação de um seguro de saúde, que preveja fundos para eventual evacuação médica.

Hospitais privados (lista indicativa):

- Adis Cardiac Hospital: Tel. 00251 116180709/6634720;

- International Cardiovascular Hospital: Tel. 00251 114424680/81;

- St. Gabriel Hospital: Tel. 00251 116613622/3022;

- Nordic Clinic: Tel. 00251 929105653/8901;

- Myungsung Christian Medical Center (Hospital Coreano): Tel 00251 116295421/22.

- Balcha Hospital: 00251 115513205/115514072.

 

Telecomunicações

 

A rede de telecomunicações funciona razoavelmente, incluindo nas ligações internacionais em roaming. Sempre que a estadia seja prolongada poderá optar pela compra de um cartão com um número de telefone local, o que pode fazer em guichets junto dos principais hotéis e no aeroporto de Adis Abeba. Existem cartões recarregáveis a partir de ETB 5 até ETB 1000.

Existe a possibilidade de acesso à internet por toda a capital, especialmente nos hotéis. No entanto, a ligação à internet costuma ser lenta e pode haver cortes mais ou menos prolongados. Em caso de estadias mais longas, existe a possibilidade de compra de um dispositivo de internet portátil junto da Ethiotelecom (único operador de telecomunicações).

Indicativo do país: 00251

Indicativo de Adis Abeba: 11

 

 

Outras informações úteis:

 

Hora local: +3 TMG no Inverno; +2 TMG, no Verão.

Horários de funcionamento:

-serviços públicos: 08h30-12h30 e 13h30-17h30 (2ª a 5ª feira); 08h30-11h30 e 13h30-17h30 (6ª feira);

- bancos: 09h00-16h00 (2ª a 6ª feira); 09h00-12h00 (sábado); algumas agências fecham à hora de almoço entre as 12h00 e as 13h00 e outras prolongam o seu funcionamento ao sábado até às 16h30;

-comércio: 08h00-20h00 (2ª a sábado) – horário indicativo.

Feriados (em 2018)

Internacionais: Ano Novo (1 de janeiro), Dia do Trabalhador (1 de maio)

Nacionais: Natal (7 de janeiro); Epifânia (Timkat, 19 de janeiro); comemoração da Vitória de Adwa (2 de março); Páscoa etíope (8 de abril); dia da Libertação (5 de maio); dia nacional (queda do regime Derg – 28 de maio); Ano Novo etíope ( 11 de setembro); Festa da Verdadeira Cruz (Meskel, 27 de setembro). Tendo em conta a vasta comunidade muçulmana, celebram-se também, como feriados nacionais, o início e o fim do Ramadão bem como outros feriados muçulmanos.

A Etiópia tem um calendário próprio com uma contagem de tempo diferente face ao calendário Gregoriano seguido internacionalmente. Em 11 de setembro passado, a Etiópia iniciou o ano de 2011. O regime horário também é diferente, visto que os etíopes contam a hora a partir da aurora (06h00 são 00h00). A maior parte dos hotéis e organizações, incluindo as companhias aéreas, usam os horários internacionais, mas alguns eventos poderão ser marcados no horário etíope, pelo que, em caso de dúvida, é conveniente confirmar.

Embaixada de Portugal em Adis Abeba

-Endereço: Kirkos Subcity, Bole Road, Yeshi Building, 5th floor, Adis Abeba

- Telefones: 00251 115574764/5575806

- Correio eletrónico: embportaddis@gmail.com

-Horário de funcionamento: de 2º a 6º das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30.

 

 

  • Partilhe