Última actualização: 2017-01-04

 

Nota importante:

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizados pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Destaques/ Avisos

A situação securitária no Equador não é preocupante, embora se registem vários casos de criminalidade comum, tal como nos demais países da região. É um dos países mais visitados por turistas nesta região. O bom senso indica que não é aconselhável viajar desacompanhado em horas noturnas (sobretudo sendo mulher), sendo que quanto mais remota for a localização, maior é o risco potencial para a segurança dos viajantes. Tem-se registado casos de assaltos à mão armada e roubos nas zonas urbanas de Quito e Guayaquil e também vários roubos (também a turistas) nos autocarros entre localidades. Por uma questão de segurança, recomenda-se utilizar apenas táxis oficiais (amarelos), pedidos através de chamada telefónica ou de aplicações para telemóvel como “easytaxi”.

Recomenda-se evitar viagens não imprescindíveis à região fronteiriça com Colômbia, pois trata-se de uma região sob controlo das Forças Armadas, devido à presença de grupos guerrilheiros, traficantes de droga e grupos criminosos. Em caso de atravessar a fronteira, recomenda-se que o faça apenas pelos locais de passagem oficiais.

É importante conhecer o número de emergência para turistas – 911 (gratuito e disponível 24/7) – pois o Ministério de Mobilidade Humana tem programas especiais e preferenciais para dar assistência a turistas em casos de emergência (saúde, acidente, insegurança, etc). Pode também descarregar a aplicação para o seu telemóvel: http://www.ecu911.gob.ec/aplicacionparacelulares/. Em Quito existe “Polícia Turística”, e qualquer denúncia pode ser efectuada através do seguinte link: http://www.gestiondefiscalias.gob.ec/rtourist

Pela sua localização geográfica tem-se registado alguns desastres naturais (terramotos, erupção vulcões, cheias, etc). Há vários vulcões activos (Cotopaxi, Tungurahua, Reventador) – todos são monitorizados diariamente e, em caso de perigo, são emitidos avisos antecipados (mais informação disponível no website do Instituto Geofísico Nacional do Equador:  http://www.igepn.edu.ec/ e Secretaria de Gestão de Riscos: http://www.gestionderiesgos.gob.ec/) É recomendável realizar a visita a estes vulcões acompanhado de um guia.

O risco de terramotos é real: em abril de 2016 um sismo de magnitude 7.8, na costa norte do país, provocou morte de centenas de pessoas e destruição massiva de infraestruturas. Desde então registaram-se algumas réplicas – a última, de magnitude 5.7, também na mesma região, no passado dia 19 dezembro, causando sobretudo destruição de infraestruturas.

  Existe também a aplicação “Ecuador Seguro”, para telefones de última geração, elaborada pelo Ministério Coordenador de Segurança do Equador, que oferece informação sobre fenómenos naturais que afetam o país e eventuais situações de emergência. Caso possível, e dada a sua utilidade, recomenda-se que faça uso desta aplicação aquando da visita ao Equador.




 

Lista de Países