Portal das Comunidades Portuguesas

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Egipto

Última atualização:  2018-04-26
 
 
Nota importante
 
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.
  
 
Avisos
 
1. Desaconselham-se quaisquer viagens às áreas fronteiriças com a Líbia e o Sudão, bem como ao norte da península do Sinai (a norte de um eixo Taba/Suez), assim como ao Deserto Ocidental.

2. Desaconselham-se as viagens não essenciais, por via terrestre, ao sul da Península do Sinai (a sul de um eixo Taba-Suez).
 
3. Desaconselham-se fortemente os espaços de grandes concentrações, principalmente os locais habituais de realização de manifestações e potenciais focos de violência, assim como os locais religiosos, durante o ofício.
 
 

Informação Geral

Clima
 
- Muito quente no Verão (Junho a Setembro), ultrapassando frequentemente os 40º;
- Temperado no Inverno (Outubro a Maio).
 
Língua
 
A língua oficial é o árabe. Nos locais mais frequentados por turistas fala-se também o inglês e, em muito menor medida, francês e espanhol.
 
Moeda local / sistema bancário
 
A moeda local é a libra egípcia. São aceites cartões de crédito (sobretudo Visa) e podem fazer-se levantamentos de moeda local, em multibanco, por norma até 3000 libras egípcias / dia.
 
 

Regime de entrada e estada

 
 
Regime de vistos
 
Os vistos de entrada são obrigatórios para todos os viajantes, devendo os passaportes ter a validade de 6 meses ou mais.
 
É possível obter o visto à chegada, na fronteira, por um montante de 25USD (ou equivalente em Euros). Este é o método mais simples, apesar da eventual demora com os procedimentos à chegada.
 
Desde janeiro de 2018, é também possível obter o visto antes da viagem, através de  uma plataforma eletrónica www.visa2egypt.gov.eg. O pedido deve ser efetuado com uma antecedência mínima de 7 dias.
 
Alerta-se para a conveni~encia de usar somente este endereço, pois existem diversos clones falsos deste website.
 
 
Em alternativa, os vistos para o Egipto também podem ser requeridos nas representações diplomáticas e consulares egípcias.
 
Está em vigor um acordo para supressão de vistos para passaportesv diplomáticos e de serviço.
 
 

Condições de segurança

 

Embora tenham sido registados esporadicamente ataques isolados contra turistas, a maior parte dos ataques terroristas visaram
as forças de segurança ou os locais de culto. Neste contexto, aconselha-se que as viagens turísticas sejam efetuadas através de operadores turísticos credíveis.

Especificamente e por áreas geográficas:

1. Desaconselham-se quaisquer viagens às áreas fronteiriças com a Líbia e o Sudão, bem como ao norte da península do Sinai (a norte de um eixo Taba/Suez).

2. Desaconselham-se as viagens ao Deserto Ocidental abaixo de Fayoum (Bahareya, Farfara, Dakhla e Kharga). Desaconselham-se viagens nesta zona em carro privado (em vez deoperador turístico) e excursões fora da estrada asfaltada. Esta é uma das zonas onde têm decorrido operações antiterroristas. Entre o Cairo e Assuão,por via terrestre, deve ser utilizada a estrada do Nilo, na sua margem oriental.

3. Desaconselham-se as viagens não essenciais, por via terrestre, ao sul da península do Sinai, (a sul de um eixo Taba-Suez). Sendo uma zona fortemente militarizada é desaconselhado guiar o próprio veículo.

Deverá ser privilegiada uma ligação aérea para Sharm-el-Sheik e viagem organizada ou automóvel com condutor a partir dessa estação balnear. A linha Sharm-el-Sheikh-Taba e Sharm-el-Sheikh-Santa Catarina é muito militarizada e oferece assim condições de segurança razoáveis. Desaconselham-se, de qualquer forma, deslocações noturnas.

4. Desaconselha-se a utilização da fronteira terrestre de Taba com Israel e Jordânia, por ser pouco frequentada e com fortes controlos. Deve ser usada uma ligação aérea a partir do Cairo. Em todo o caso, desaconselha-se qualquer tentativa de atravessar afronteira por Gaza.

 5. O centro do Cairo e de Alexandria e respetivas atrações turísticas oferecem condições de segurança adequadas. Recomenda-se, contudo, que se evitem as zonas das cidades onde os estrangeiros não se deslocam normalmente.

6. A área dos templos entre Luxor e Assuão, assim como estas duas cidades, oferecem condições desegurança satisfatórias. O Cruzeiro entre as duas cidades é a forma mais segura de visitar os templos.

7. A estrada do Mar Vermelho, do Cairo a Marsa Alam, oferece condições de segurança suficientes.

8. O litoral mediterrânico de Alexandria a Marsa Matrouh também oferece condições de segurança satisfatórias.

Recomendações gerais

Embora a situação se apresente relativamente normalizada nos centros turísticos mais conhecidos do Cairo, de Alexandria, do Mar Vermelho, em Luxor e Assuão, recomenda-se aos cidadãos nacionais que tomem precauções. A ameaça terrorista existe no Egito.

As deslocações devem realizar-se, sempre que possível, em grupos organizados.
 
Recomenda-se que se afastem de eventuais manifestações nos grandes centros urbanos, que podem degenerar em atos de violência.

No seguimento de ataques perpetrados por grupos terroristas, vigora atualmente o estado de emergência no Egito, o que implica um reforço do policiamento, visível nas áreas turísticas. Aconselha-se a maior colaboração com as autoridades policiais e/ou militares. Recomenda-se que estejam sempre documentados e sigam as instruções que a polícia e o exército egípcios lhes transmitirem.  

Recomenda-se que evitem tirar fotografias a edifícios da administração pública ou estruturas militares.

Caso decida viajar para o Egipto, recomenda-se que informe o Gabinete de Emergência Consular do MNE ou, já no Egipto, a Embaixada de Portugal no Cairo. Recomenda-se ainda que fique permanentemente contactável por telefone (a rede móvel do país é boa).
A situação da segurança pública apresenta um risco de criminalidade médio. Recomenda-se que documentos de identidade sejam guardados no cofre do hotel, utilizando cópia dos mesmos. Recomenda-se prudência na utilização de cartões de crédito, devendo conservar-se os talões das compras.

Recomenda-se aos viajantes que se mantenham informados sobre eventuais evoluções politico-securitárias no momento da viagem.

Recomenda-se que sejam evitadas conversas sobre política interna egípcia com os interlocutores locais.

No caso de jornalistas, recomenda-se uma especial atenção aos procedimentos de entrada no território, acreditação e autorizações necessárias, designadamente no que respeita a material eletrónico.

Recomenda-se que os viajantes observem respeito pelos usos e costumes. Recomenda-se bom senso no uso do vestuário, para evitar ferir suscetibilidades, em particular de ordem religiosa. Da mesma forma, recomenda-se alguma contenção no que respeita a demonstrações públicas de afeto. A homossexualidade não é socialmente aceite no Egito.

 
Números de telefone da Polícia
 
- Cairo: (+202) 3688281;
- Alexandria: (+203) 4809144;
- Hurgada: (+2065) 3350024;
- Sharm el-Sheikh: (+2069) 3663601 ou 2;
- Luxor: (+2095) 2370422;
- Assuão: (+2097) 2311960 ou 3401004;
 
O número de urgência é o 112, quer se trate de polícia, bombeiros ou assistência médica.
O número da Polícia Turistica é o 126
 
 
 

Transportes

 
Devido ao reforço dos controlos de segurança nos aeroportos das principais cidades egípcias  recomenda-se aos viajantes que antecipem a sua hora de chegada aos aeroportos, prevendo pelo menos, duas horas de antecedência.
 
O país tem uma boa rede de transportes aéreos, ferroviários e rodoviários. Os mini bus e as classes inferiores dos comboios são, no entanto, de evitar. Nas cidades é prática recorrer ao serviço de táxis, recomendando-se no Cairo a utilização dos novos veículos brancos ou amarelos porque dispõem de taxímetros (se utilizar outros táxis convém negociar o preço antes do início do serviço).
 
Segurança rodoviária
 
São frequentes os acidentes na estrada. Desaconselha-se a condução própria de de automóvel em todo o país, sendo preferível o aluguer de viatura com motorista ou a utilização de táxi. No caso de ser impreterível utilizar carro particular, recomenda-se que as deslocações sejam feitas pelo menos com dois carros e sempre durante o dia.  
 
 
Transporte marítimo
 
Os cruzeiros no Nilo são uma forma interessante de visitar o Sul do Egipto e as zonas históricas.

 

Cuidados de saúde

 
 
Recomenda-se um seguro de viagem que cubra despesas médicas e de repatriação. A vacina contra a difteria/polio/tétano é altamente recomendável, aconselhando-se igualmente para a hepatite A e febre tifoide.
 
Sugere-se a utilização de repelente contra insetos.
 
Recomenda-se evitar alimentos crus ou pouco cozidos (exceto em restaurantes de maior qualidade). Não beber água da torneira, mas privilegiar garrafas devidamente seladas e respeitar sempre as recomendações de higiene das autoridades locais.
 
Hospitais
 
Cairo:
- Misr International: 12 rua El Saraya, Doki - tel. 260 82 61/69;
- Al Salam International: Corniche El Nil - Tel. 2524 02 50;
- Dar El Fouad: 6 October City - Tel 3835 60 28/30;
- Anglo-American: Zamalek - Tel. 2735 61 62;
- Centro Médico Ghaly: para urgências. + 20 2 23 80 99 95; + 20 100 366 22 77
 
Alexandria: Smouha hospital, 247 av. El Horreya - Tel. 03- 427 26 52 / 59;
 
Luxor: Al Salam International - Tel. 095-237 96 29 ou 238 71 92/94;
 
Hurgada e El Gouna:
- Nile hospital - Tel. 065-355 09 74/77;
- El Gouna - Tel. 065-358 00 11/16;
 
Sharm El-Sheikh: Al Salam International - Tel. 069-366 08 93/95.
 

Telecomunicações

 
 
As telecomunicações funcionam de forma satisfatória.Os telemóveis portugueses podem ser utilizados, mediante roaming. Também é possível comprar um cartão SIM localmente, mediante a apresentação de identificação. A internet móvel é geralmente satisfatória.
 

Informações úteis

  
Estupefacientes: o consumo e posse de droga são severamente punidos (25 anos de prisão ou pena capital), independentemente das quantidades ou do tipo de substância.
 
Objetos arqueológicos: o comércio ou exportação são proibidos por lei.
 
Endereços Úteis
 
Embaixada de Portugal no Cairo
- Endereço: 25 Ahmed Heshmat St., Zamalek, Cairo;
- Telefones: (0020) 227350779 / 81;
- Fax: (0020) 227350799;
- Correio eletrónico: cairo@mne.pt
- Encarregado da Secção Consular: Dr. Carlos Maciel Ferreira 
  Para URGÊNCIAS: Dra. Lília Ramos - (002) 010066587175.
- Horário de Atendimento: de Domingo a quinta-feira, das 9h00 às 15h00.
 
Ministério dos Negócios Estrangeiros: www.mfa.gov.eg
 
Representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal - http://www.mne.gov.pt/mne/pt/ministerio/CorpoDiplomatico/
 
 
 
Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail