Portal das Comunidades Portuguesas

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Djibouti

Última actualização: 2015-02-18

 

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Informação Geral

Superfície: 23.200 km2
Fronteiras: Eritreia; Etiópia; Somália
População: 906.000 habitantes (2/3 da população vive na capital)
Esperança de Vida: 54,8 anos
Religião: Muçulmanos – 94%; Cristãos ortodoxos de rito Etíope – 3%; Católicos – 1.5%
Presidente: Ismaïl Omar Guelleh
Primeiro-Ministro: Dileita Mohamed Dileita
Feriado Nacional: 27 de junho
Regiões: Ali Sabieh, Arta, Dikhil, cidade de Djibouti, Obock e Tadjourah.

Clima

O clima do Djibouti é tórrido, com temperaturas máximas diurnas que oscilam entre 29° C em janeiro e 43° C em julho. De novembro a abril há uma estação relativamente fresca, com temperaturas médias diurnas entre 22° C e 30° C. As chuvas, procedentes do oceano Índico, ocorrem desde o término do verão até o final de março, mas as precipitações só atingem 125mm por ano no litoral e pouco mais de 20ml no interior do país.

Língua

As línguas oficiais são o francês e o árabe. No entanto, o Somali e o Afar são também falados respetivamente no Norte e no Sul do país.

Moeda local / sistema bancário

Moeda local:Franco do Djibuti (símbolo DJF) = 100 cêntimos. As notas existentes são de DJF 10.000, 5.000, 2.000, 1.000 e 500, e as moedas de DJF 500, 100, 50, 20 e 10.

1 EUR equivale aproximadamente a 218 DJF – julho de 2012. A moeda pode ser trocada nos principais bancos e hotéis, ou em casas de câmbio autorizadas na capital. As casas de câmbio estão abertas durante todo o dia, enquanto que os bancos têm horário de funcionamento limitado, de segunda a quinta-feira, das 07h15 às 11h45.

Os cartões de crédito só são aceites pelas companhias aéreas e em alguns dos grandes hotéis.Para evitar a cobrança de taxas adicionais de câmbio, os viajantes são aconselhados a viajarem com cheques de viagem em dólares ou euros.

Não há restrições à importação ou exportação de moeda local ou estrangeira.

Regime de entrada e estada

Exige-se um passaporte com a validade mínima de 6 meses à data de entrada no Djibouti.

Visto

Os cidadãos da União Europeia necessitam de visto de entrada. À chegada ao aeroporto poderá ser obtido um visto de curta duração, pelo período de um mês, e a apresentação do Certificado internacional de vacinação contra a febre amarela e do bilhete de regresso. Se pretender entrar no Djibouti por via terrestre, o visto deverá ser previamente concedido.

No que respeita aos vistos de negócios, estes deverão ser previamente solicitados junto de uma representação diplomática do Djibouti.

O Djibouti possui algumas representações diplomáticas na Europa, habilitadas a conceder vistos, sendo aconselhável aos cidadãos portugueses que pretendam obter visto turístico, com duração de 3 meses ou de negócios, fazê-lo junto da Embaixada do Djibouti em Paris, pois é esta a representação diplomática que acompanha Portugal.

Não é aconselhável chegar ao país sem dinheiro em dólares ou euros, especialmente se não obteve o visto antes da chegada, já que este tem que ser pago em divisas, tendo um custo de aproximadamente 75€ (junho de 2012).

Condições de segurança

O Djibouti goza de um clima político estável. Todavia, o terrorismo continua a representar uma ameaça bastante presente na África Oriental, inclusive no Djibouti, dada a presença na vizinha Somália do grupo Al-Shabaab, um grupo terrorista afiliado à Al-Qaeda.

Cidadãos portugueses que viajem para a África Oriental devem estar cientes do potencial risco de ataques indiscriminados contra alvos civis em locais públicos, incluindo restaurantes, hotéis e locais turísticos, onde normalmente poderão estar ocidentais.

Dada as tensões existentes entre o Djibouti e a Eitreia, bem como entre a Etiópia e Eritreia, devido à sua disputa territorial de longa duração, desde abril de 2008 que houve um aumento da tensão na fronteira do Djibouti. Assim, os viajantes devem ter cuidado ao viajar para qualquer região remota do Djibouti, especialmente perto destas zonas fronteiriças.

Cidadãos portugueses que considerem entrar no país por via marítima deverão ter extrema cautela, uma vez que recentemente foram reportados vários incidentes de assaltos e ataques armados por grupos de piratas, contra navios que transitam em torno da região do Corno de África.

A maioria dos crimes que ocorrem na capital, Djibouti, são pequenos furtos (sobretudo furtos por esticão) e crimes de oportunidade, sendo raros os crimes violentos contra estrangeiros.

Desaconselha-se a compra de produtos falsificados ou pirateados, ainda que estes estejam disponíveis em todo lado, uma vez que poderá estar a violar a lei local.

Outras informações importantes

Números úteis:
Polícia local – 17;
Bombeiros – 18
Comissariado central da Polícia – 353891.
Ambulâncias - 351351

Transportes

Transporte aéreo

Os seguintes países têm vôos diretos para a capital: Ertitreia, Etiópia, Somália, Tanzânia, Quénia, Iémen, Árabia Saudita, Omã e Emiratos Árabes Unidos. O único vôo direto para a cidade do Djibouti efetuado a partir do continente europeu apenas está disponível via Paris, através da companhia aérea Air France.

O aeroporto internacional do Djibouti, Djibouti-Ambouli International Airport, encontra-se a 5 km a sul da cidade. À chegada ao aeroporto está disponível para consulta, num "outdoor", o preço da bandeirada de táxi correspondente ao percurso a efetuar.

Transporte rodoviário

Existem estradas que ligam Djibouti (cidade) a Assab (Eritreia) e à região oeste da Etiópia, e uma nova autoestrada que liga Djibouti a Tadjoura. Viajantes que as utilizam devem estar cientes de que as condições das estradas são geralmente pobres e a insegurança é grande quando se viaja - particularmente para a Etiópia. Os visitantes são aconselhados a verificarem o código de estrada local, uma vez que no Djibouti essas leis são diferentes dos países vizinhos, Etiópia e Eritreia??. Atualmente, não há problemas com viagens por via terrestre para/da Eritreia e não existem postos fronteiriços formais.

Veículos com tracção às quatro rodas são recomendados para percursos no interior, e é aconselhável levar água e gasolina em qualquer expedição fora das rotas principais.
A utilização de uma carta de condução internacional é recomendada, embora não seja legalmente exigida. Uma licença temporária de condução pode ser obtida junto das autoridades locais mediante apresentação da carta de condução portuguesa.

A utilização de táxis é bastante frequente no Djibouti, sendo um meio de transporte seguro e barato. É possível encontrar táxis por toda a parte da capital, devendo ser o preço discutido directamente com o taxista, antecipadamente, visto ser normalmente cobrado aos turistas uma taxa superior à cobrada aos locais. De noite, os preços podem sofrer um aumento até 50%. Existe também a possibilidade de uso de táxis colectivos, os mini-bus, com itinerário semifixo e paragem a pedido,em que o preço é bastante mais reduzido.

O aluguer de viaturas no Djibouti é possível no aeroporto e nos hotéis mais importantes da cidade.

Transporte ferroviário

A única linha de caminho de ferro existente no país liga Djibouti a Addis Abeba, foi construída no princípio do século XX e está de momento desactivada.

Transporte marítimo

Existem serviços de ferry-boat que ligam a capital Djibouti ao Iémen, ao porto de Bab-el-Mandeb.

Alojamento

Os hotéis na capital Djibouti tendem a ser caros e os poucos hotéis baratos que existem estão degradados.

Fora da capital, o alojamento é limitado, existindo hotéis ou pensões nas cidade de Dikhil, Obock e Tadjara. Aconselha-se a visualização do seguinte endereço de internet para uma melhor pesquisa: www.hotels.com ou www.expedia.com.

Hotéis recomendados
- Sheraton Djibouti Hotel : BP 1924, Plateau de Serpent, Djibouti, Djibouti ;
- Djibouti Palace Kempinski : Ilot Du Heron P O Box 1960, Djibouti, Djibouti ;
- Bavaria les Acacias Hotel : Lotissement Heron, Djibouti, 4111 Djibouti ;
- Hotel la Siesta: Siesta Beach, Djibouti 555, Djibouti

Na maior parte dos restaurantes, a gorjeta é obrigatória e consiste em 10% do valor consumido. O preço médio de uma refeição completa fica por volta dos 10 euros, podendo oscilar entre os 5 a 20 euros.

Geralmente o consumo de álcool não é frequente em grande parte dos restaurantes, dada a extensa comunidade muçulmana existente no país.

Restaurantes recomendados
- Melting Pot (Cozinha francesa, grega e japonesa): Rue Bernard Héron, Djibouti dj 100, Djibouti – Tel. +25321350399 ;
- La Mer Rouge (Continental) : Ambouli Street Nelson Mandela, Djibouti dj100, Djibouti +25321340005;
- KURRY - Flavour Of India (Indiano): Heron, Rue de Mogadiscio, République de Djibouti., Djibouti 100100, Djibouti – Tel. +25362228800 ;
- Le Pizzaiollo (Italiano): Rue Ras Makonnen BP 4358, Djibouti, Djibouti ;
- Cultures (Asiático) : N2/Airport Road, Djibouti, Djibouti.

Cuidados de saúde

Um certificado de vacinação contra a febre amarela é exigido aos viajantes com mais de um ano de idade provenientes de áreas infectadas.

O seguro de saúde é aconselhável, e normalmente o pagamento de médicos e hospitais é efectuado de imediato, em dinheiro.

Alimentos e bebidas:a água da torneira é normalmente fortemente clorada e, embora relativamente segura, pode causar leves distúrbios abdominais. A água engarrafada é recomendada para as primeiras semanas de estadia, não sendo aconselhável beber água da torneira fora das principais cidades, onde a sua esterilização é considerada essencial. O leite não é pasteurizado e deverá ser fervido antes de consumido, sendo recomendado o consumo de leite em pó ou em lata. Evite produtos lácteos que são susceptíveis de terem sido feitos a partir de leite cru. Aconselha-se comer peixe, carne e vegetais apenas bem cozinhados e frutas descascadas.

Outros riscos: Diarreia e disenteria são frequentes riscos para quem visita o Djibouti. Recomenda-se evitar nadar e remar em água doce, bem como andar descalço, inclusive em praias, uma vez que a Bilharziose – esquistossomose – é recorrente. Deverão ser tomadas as devidas precauções/vacinas para as seguintes doenças: Hepatite B; Meningite meningocócica; Raiva e Malária.

Telecomunicações

Indicativo do país: 253

Informações úteis

A hora local é +3 TMG no inverno e +2 TMG no verão.

Horário de Funcionamento do Comércio: 07h30 – 12h00 / 16h00 – 19h00 (2ª a 5ª feira). As lojas em centros comerciais geralmente não fecham na hora de almoço

Feriados fixos: Ano Novo (Internacional) - 01 de janeiro; Dia do trabalhador - 01 de maio; Dia da Independência - 27 de junho; Festa do Sacrifício ("Eid al-Adha") - 26 de outubro; Natal - 25 de dezembro.
Outros feriados associados ao Islão são móveis: - Mouloud (Nascimento do Profeta Maomé), Ascensão do Profeta, Final do Ramadão ("Eid al-Fitr") e Ano Novo Islâmico ("El-am-Hejir") .

Uma vez que no Djibouti a religião Muçulmana é a dominante, celebra-se o Ramadão, sendo de esperar que algum comércio feche durante esse período. Por outro lado, e porque o Islão é a religião oficial, os serviços públicos e muitos estabelecimentos comérciais encontram-se fechados à sexta-feira.

A corrente elétrica é de220 Volts, 50 Hz com tomadas de dois e três pinos.

É conveniente respeitar a sensibilidade dos habitantes do Djibouti, país muçulmano, sobretudo a nível do vestuário e dos comportamentos.

A posse ou consumo de droga são severamente punidos por lei.

O consumo de álcool é autorizado. No entanto, a venda e distribuição pública de bebidas alcoólicas são interditas em todas as circunstâncias no interior do país e nos bairros populares da capital, com excepção dos hotéis.

A homossexualidade é ilegal.

Existe um Consulado Honorário de Portugal no Djibouti: Boulevard Cheik Osman, B.P. 2125 – Djibouti – República do Djibouti - Tel. + 253 21352350, Fax: +253 21351103. Cônsul honorária: Veronica Delarue-Ries - e-mail: vdelarue78@gmail.com

Os assuntos deste país são acompanhados pela Embaixada de Portugal em Adis Abeba, Etiópia – Tel. +251 115526899 - embportaddis@gmail.com

Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal:http://www.portugal.gov.pt/pt/os-ministerios/ministerios-dos-negocios-estrangeiros

 

 

 

 

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail