Última actualização: 2020-03-19

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

 

Aviso

Coronovírus - Codiv 19 (Atualizado 19-03-2020)

O Governo de Cabo Verde implementou restrições aos voos oriundos de Portugal, de outros países europeus com focos epidemiológicos Covid-19, do Brasil, EUA, Senegal e Nigéria. Atendendo a este facto e à enorme volatilidade da situação internacional no quadro do Covid-19, com consequências gravosas em matéria de tráfego aéreo, e constantes suspensões na atividade de múltiplas companhias aéreas, aconselhamos que todos os cidadãos nacionais em viagem de turismo, negócios ou por outras razões em Cabo Verde, efetuem, de forma urgente e sempre que possível, esforços no sentido de antecipar o seu regresso a Portugal, contactando para isso directamente as companhias aéreas e agências.

 

A resolução do Governo cabo-verdiano do passado dia 17 de março interdita voos, por um período de 3 semanas, a partir de 19 de março,  de um conjunto de países afetados pelo Covid-19. Dentro das exceções está o caso de Portugal (voos para dar resposta ao regresso de passageiros que se encontram nos dois países, em férias ou por outra razão). No entanto, só se aplica a passageiros que viajaram nos últimos dias de e para Cabo Verde, excluindo quem tenha comprado bilhete depois da publicação da resolução.

 

Em caso de dificuldades em conseguir soluções para o efeito, o MNE disponibiliza a linha de apoio Covid-19, acessível por telefone através do número + 351 217 929 755 e e-mail covid19@mne.pt

Caso surjam sintomas associados ao Covid-19 durante a estadia em Cabo Verde, os cidadãos nacionais deverão contactar a Linha Verde Covid-19 cabo-verdiana através do número 800 11 12.

As estruturas médicas em Cabo Verde têm capacidade de actuação limitada e dispõem de poucos recursos, agravando-se a situação fora das ilhas de Santiago e São Vicente. Os viajantes deverão equacionar este dado em conjunto com a situação de saúde no país na altura da deslocação planeada.

Para informações adicionais consultar o separador “Cuidados de Saúde”

 

Coronovírus - Codiv 19 (Atualizado 17-03-2020)

 O Governo de Cabo Verde implementou restrições aos voos oriundos de Portugal, de outros países europeus com focos epidemiológicos Covid-19, do Brasil, EUA, Senegal e Nigéria. Atendendo a este facto e à enorme volatilidade da situação internacional no quadro do Covid-19, com consequências gravosas em matéria de tráfego aéreo, e constantes suspensões na atividade de múltiplas companhias aéreas, aconselhamos que todos os cidadãos nacionais em viagem de turismo, negócios ou por outras razões em Cabo Verde, efetuem, de forma urgente e sempre que possível, esforços no sentido de antecipar o seu regresso a Portugal, contactando para isso directamente as companhias aéreas e agências.

Em caso de dificuldades em conseguir soluções para o efeito, o MNE disponibiliza a linha de apoio Covid-19, acessível por telefone através do número + 351 217 929 755 e e-mail: covid19@mne.pt).

Caso surjam sintomas associados ao Covid-19 durante a estadia em Cabo Verde, os cidadãos nacionais deverão contactar a Linha Verde Covid-19 cabo-verdiana através do número 800 11 12.

As estruturas médicas em Cabo Verde têm capacidade de actuação limitada e dispõem de poucos recursos, agravando-se a situação fora das ilhas de Santiago e São Vicente. Os viajantes deverão equacionar este dado em conjunto com a situação de saúde no país na altura da deslocação planeada.

Para informações adicionais consultar o separador “Cuidados de Saúde”.

 

outro:
Chama-se a atenção para a frequente ocorrência de tentativas de burla relacionadas com serviços turísticos e de transportes, sobretudo nas ilhas de maior afluência - Sal e Boa Vista.
Será preferível usar sempre serviços devidamente credenciados e combinar os preços de antemão, evitando recorrer aos préstimos de indivíduos isolados e ao serviço informal.

 

 

 

  • Partilhe