A Ilha de Lombok, atingida por vários abalos sísmicos em Agosto último, entrou na fase de recuperação e reconstrução que durará até finais de Fevereiro de 2019. Objetivo das autoridades da ilha é o de reabilitar e reconstruir os edifícios públicos, habitações, hospitais, escolas, fábricas e mercados, bastante danificados pela intensa atividade sísmica ali registada, e proceder à reativação progressiva das atividades económicas.

Os esforços de recuperação estender-se-ão ao Parque Nacional do Monte Rinjani, igualmente atingido por deslizamentos e fissuras no terreno que afetaram seriamente os ecossistemas e as pistas para caminhadas. Por não constituir, nesta fase, um local seguro para visitantes, os responsáveis do Parque decidiram encerrá-lo por um período indefinido.

Renovam-se os conselhos anteriores no sentido de contactar a sua agência de viagens ou operador de turismo antes de viajar para a zona, inteirando-se bem das condições que se verificam localmente, sendo muito aconselhável que seja portador de seguro de viagem adequado.

Recomenda-se a máxima prudência e ponderação quanto a viagens consideradas como não essenciais que tenham como destino as ilhas de Lombok e Gili.

Qualquer viagem planeada para a região deve ter em consideração os constrangimentos inerentes ao ocorrido numa zona de habitual actividade sísmica.

O Gabinete de Emergência Consular (GEC) – gec@mne.pt / tel.: 00351 96 170 6472 - acompanha o assunto